Loading...

quinta-feira, 30 de junho de 2011

CONCEITOS CRIACIONISTA X EVOLUCIONISTA (2)


 CONCEITO DE DEUS
Deus para o Evolucionismo é uma etapa histórica no desenvolvimento do ser humano. A mentalidade telúrica concretiza-se em estádios antropomórficos e destes ao Teísmo e posteriormente ao Deísmo. O Deísmo foi concebido desde os tempos do Iluminismo como característica de seres humanos evoluídos. Deus se faz cada vez mais longe e ausente, até não mais se tornar necessário. A sociedade que progride é aquela na qual Deus morreu ou foi substituído pela ciência ou pelo materialismo. 
No Criacionismo, Deus não pode ser um agente passivo. Deus cria, porque pode. É um Deus transcendente, que supera os limites e capacidades do ser humano e da natureza que o rodeia. Deus não é uma imagem abstrata do ser humano. O ser humano é imago Dei, a concretização limitada da imensidade divina. Ao criar e relacionarse com o homem, percebemos a Sua imanência. O Deus Criador anela comunicar-se com o ser humano. É um Deus que dialoga e está perto. Esta aparente dualidade, transcendência e imanência supera qualquer teoria sistematizadora do divino. É a essência de um Deus que cria e que, além disso, redime. A percepção criacionista de um Deus criador tanto da ordem como do amor, de um Deus redentor que traz soluções em consonância com o ser humano, supera qualquer explicação evolucionista. O conceito de Deus que reside no coração humano não pode ser a resposta de um processo evolutivo, pois que se expande para além da capacidade intelectiva deste ser. O animal selvagem que é domesticado por um domador jamais teria podido conceber por si mesmo o cuidado ao qual se submete; o afeto que recebe se torna seu por influência externa. De igual maneira acontece com o conceito de um Deus amoroso e receptivo – como se pode concebê-lO a partir do ponto de vista da estrutura evolucionista, da sobrevivência do mais forte? 

Retirado do Sitehttp://www.scb.org.br/

Nenhum comentário:

Postar um comentário